Home / Destaque / Adapec reforça ações para evitar a entrada da peste suína clássica no Tocantins

Adapec reforça ações para evitar a entrada da peste suína clássica no Tocantins

Com o registro de casos da Peste Suína Clássica (PSC), enfermidade contagiosa causada por vírus, nos estados do Ceará e Piauí, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) preocupada em prevenir que a doença chegue ao Tocantins, está reforçando o Plano de Contingência que contém recomendações a serem desenvolvidas. Atualmente, o rebanho de suínos ultrapassa 320 mil animais, criados em 154 granjas comerciais e criatórios de subsistência cadastrados no órgão.

Entre as principais ações estão à intensificação da fiscalização de trânsito nas divisas do Piauí e limítrofes a área não livre; vigilâncias ativas; notificação as empresas de transportes coletivos; abatedouros de suínos; comerciantes de rodoviárias, postos de combustíveis e restaurantes sobre o destino dos restos de alimentos desses estabelecimentos, entre outros. Além disso, a realização e palestras e reuniões para prestar orientações.

De acordo com a responsável técnica pelo Programa Estadual de Sanidade de Suídeos da Adapec, Regina Barbosa, já está sendo providenciada a normatização da obrigatoriedade de desinfecção nas barreiras fixas em veículos transportadores de animais, com ou sem carga, vindos do Piauí e Ceará, comprovado pela Guia de Trânsito Animal. “É preciso ressaltar que é proibida o ingresso de suínos de áreas não livres para áreas consideradas livres, como é o caso do Tocantins”, disse.

O presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha, explica que semestralmente é realizado o monitoramento da PSC em produtores de granjas de suínos e a cada três anos o inquérito soroepidemiológico para comprovação da ausência do vírus, bem como vigilância ativa periódica nas propriedades de maior risco e atendimento as notificações de suspeitas da enfermidade. “Mesmo assim, temos que redobrar a atenção e aumentar o rigor no controle de trânsito de animais, produtos e subprodutos para evitarmos que a doença entre em nosso território”, avalia.

A PSC não é transmitida ao homem. Porém, a ocorrência de um foco implicaria em grandes perdas econômicas e repercussões sociais com o sacrifício de animais, interrupção das atividades das granjas, redução imediata da produção de carne, restrição comercial de países importadores de animais, carnes, produtos e subprodutos de origem animal, bem como de produtos agrícolas como a soja e o milho, já que alguns mercados só importam os vegetais de área livre da PSC.

Segundo o Ministério da Agricultura, a zona livre de PSC do país inclui o Distrito Federal e 15 estados  (RS, SC, PR, MG, SP, MS, MT, GO, RJ, ES, BA, SE, TO,  RO e AC).

Sintomas

Os principais sintomas da doença que acomete os suídeos (suínos e javalis) são: febre alta, perda do apetite, diarreias, paralisias, tremores, manchas hemorrágicas pelo corpo e andar cambaleante. Em caso de suspeita da PSC, o produtor deve comunicar imediatamente a Adapec.

Veja também outras notícias

Eixo Saúde foi definido como desafio principal da Região Sudeste I para o PPA 2020-2023

Procon autua cinemas de Palmas por cobrança de taxa de conveniência

Governo divulga edital para seleção de artesãos para a 20ª Fenearte pernambucana

Inscrições abertas para curso de capacitação gratuito no Sine

Polícia Civil prende suspeito de roubo com emprego de arma de fogo em Colinas

Governo recupera asfalto da TO-110,  trecho da região da Garganta no sudeste do Estado

Ações do Procon Itinerante acontecem em Ananás nesta quarta-feira, 16

Controladoria realiza visitas técnicas a órgãos e entidades do Executivo

Conselhos de Administração apresentam projeto de Fórum Internacional à Secad

10 motivos para você querer estudar na Unitins em Palmas

DEIXE AQUI SEU COMENTARIO

About Luiz Martins

x

Check Also

Palmas chega aos 30 anos como um dos destinos turísticos mais organizados do Estado

Localizada na região turística das Serras e Lago, Palmas é a cidade ...

Powered by Dragonballsuper Youtube Download animeshow